DJUENA TIKUNA

1 Nomination

AcousticFluteHand DrumTraditionalFirst NationsSouth American

Singer of the Tikuna people, Djuena is an Amazonian artist from the Alto Solimões region. Daughter of Nutchametükü and Tochimaüna. She was born in Umariaçu, Brazil, Peru and Colombia. Djuena "the jaguar that jumps in the river" sings the culture of its people, keeping alive its history.

She has been developing her art since she was very young, while accompanying the cultural manifestations of her relatives in the rituals of the indigenous movement. From childhood she accompanied her mother who is an indigenous singer of the traditional Wotchimaüü Group

Djuena Tikuna participated in the compilation Cantos Indígenas (2008), a work that gathered several groups of indigenous musicians from Manaus. Researcher of the musicality of her people, Djuena has participated in several festivals, divulging her traditional culture and, at the same time, making a mixture of her Tikuna art with influences of the Amazon sonority and even World Music. Djuena Tikuna has stood out in the national scene in important events such as RIO +20, FEMUCIC - Festival of the City of Maringá - PR, event held by SESC, Aldeia SP - Indigenous Cinema Biennial, Indigenous Literary Fair, among others.

Artist Tikuna has also built her career by participating in the events of the indigenous movement, assemblies of organizations and cultural shows.

The singer celebrated interesting partnerships with several artists, including Japanese singer Yusuke, who came to Manaus, to record with the singer.

Cantora do povo Tikuna, Djuena é uma artista da Amazônia, da região do Alto Solimões. Filha de Nutchametükü e Tochimaüna. Nasceu em Umariaçu, fronteiras do Brasil, Peru e Colômbia. Djuena “a onça que pula no rio” canta a cultura do seu povo, mantendo viva a sua história.

Ela vem desenvolvendo sua arte desde muito nova, ao acompanhar as manifestações culturais dos parentes nos rituais do movimento indígena. Desde criança acompanhava sua mãe que é cantora indígena do tradicional Grupo Wotchimaücü.

Djuena Tikuna participou da coletânea Cantos Indígenas (2008), um trabalho que reuniu vários grupos de músicos indígenas de Manaus. Pesquisadora da musicalidade de seu povo, Djuena tem participado de diversos festivais, divulgando sua cultura tradicional e, ao mesmo tempo, fazendo uma mistura da sua arte Tikuna com influências da sonoridade amazônica e até da World Music. Djuena Tikuna tem se destacado no cenário nacional em eventos importantes, como a RIO +20, FEMUCIC - Festival da Cidade Canção de Maringá - PR, evento realizado pelo SESC, Aldeia SP – Bienal de Cinema Indígena, Feira Literária Indígena, entre outros.

A artista Tikuna também tem construído sua carreira participando dos eventos do movimento indígena, das assembleias das organizações e mostras culturais.

A cantora celebrou parcerias interessantes, com diversos artistas, entre os quais, o cantor japonês Yusuke, que veio a Manaus, gravar com a cantora.

Na área do cinema, além de ter interpretado papéis em diversas produções locais, Djuena assinou parte da trilha sonora de algumas produções, como “Cachoeira” (2010); “Floresta de Jonathan” (2014). Antes o Tempo Não acabava, (2016) do amazonense Sergio Andrade, além do curta Strip Solidão, da paraense Flávia Abtibol e Anseios das Cunhãs (2015), de Regina Melo. Djuena está trabalhando na produção do seu primeiro documentário, intitulado “Wiyaegü: A música Tikuna”, um projeto que busca trazer um panorama das principais manifestações musicais do seu povo, desde as composições tradicionais voltadas para o Worecü, ritual de passagem feminina, até as contemporâneas.

A artista Tikuna já firmou parcerias musicais com a cantora Daniela Mercury e a cantora Marlui Miranda, grande referência na música étnica que participará do seu CD. Djuena considera Marlui uma das maiores inspirações da sua carreira, e participa ao lado dela e de outros artistas da MPB, entre os quais Gilberto Gil e Maria Betânia, de um clipe-canção que faz parte da campanha de Demarcação de Terras Indígenas promovida pelo Greenpeace, em parceria com a APIB – Articulação dos Povos Indígenas do Brasil. Djuena também é conhecida por sua interpretação do Hino Nacional, cantado em língua Tikuna, dessa maneira participou da abertura de eventos importantes como os Jogos Mundiais Indígenas (2015) e da abertura dos Jogos Olímpicos – RIO 2016.

Com mais de dez anos de cantoria, Djuena Tikuna tem construído uma carreira bem sólida, pautada no compromisso de divulgar a causa dos povos indígenas. Recentemente lançou o seu primeiro disco Tchautchiüãne (minha Aldeia), para uma plateia de indígenas e não indígenas, que fizerem do Teatro Amazonas, em Manaus, uma grande aldeia.

O evento considerado histórico, pois em 121 anos do Teatro, considerado um patrimônio cultural do Brasil, essa foi a primeira vez que aconteceu um evento exclusivamente indígena, o que demonstra o protagonismo de Djuena Tikuna ao defender os direitos do seu povo.

Djuena atualmente está trabalhando na produção do 1º Festival de Música Indígena do Amazonas, evento idealizado pela artista em parcerioa com o Movimento Indígena, que acontecerá dia 19 de Abril, no Palco do Teatro Amazonas.

Nominations

  • 2018 Best International Indigenous Release for TCHAUTCHIÜÃNE

Albums

TCHAUTCHIÜÃNE

TCHAUTCHIÜÃNE DJUENA TIKUNA

Released: August 23rd, 2017

Producer: DIEGO JANATÃ PINHEIRO PEREIRA, Djuena Tikuna Produções

Songs

TCHAUTCHIÜÃNE

0:00

0:00

"Yiemagü rü Nainecüti’igü (Nós somos a floresta)" from TCHAUTCHIÜÃNE

TCHAUTCHIÜÃNE

0:00

0:00

"EWARE (Território sagrado)" from TCHAUTCHIÜÃNE

TCHAUTCHIÜÃNE

0:00

0:00

"Moēütchima pa tchorü no'ē (A anciã vive em mim a sua juventude)" from TCHAUTCHIÜÃNE